Barba Azul – Espetáculo de Dança e Ato Psicodramático

Hoje, vou compartilhar com vocês, uma experiência única!!!

 

Bom de inicio, antes de convidarem para o palco, estava me sentindo meio culpada por ter faltado ao técnico de RH, mas depois esse sentimento de culpa foi embora. Pq ali no palco notei, que eu fiz exatamente o que meu coração tinha me pedido, e se não tivesse ido, me sentiria muito mais culpada.

Aos poucos consegui vencer um pouco minha timidez, e me soltar, a cada sentimento que era dito, meu corpo, a energia, a emoção e os movimentos se modificavam, com uma intensidade enorme. Quando, falava pra refletirmos sobre nos mesmos, vinham turbilhoes de pensamentos, momentos e sentimentos que faziam parte de cada cena. E por fim, o comer seu “opressor” e sair voando, me deu a incrível sensação de liberdade, a qual amo e muitas vezes á nego para mim mesma, foi ali que notei que eu devia começar a pensar mais em mim, no que eu amo fazer e nas minhas paixões.

O incentivo a olhar, olho no olho, como comunicação é surpreendente. Faz o contato humano, ser mais vivo, intenso e você consegue sentir e se comunicar com o outro, de uma forma clara e impressionante.

Agradeço esta experiencia unica, que vcs nos proporcionaram, e que venham mais espetáculos no decorrer do ano. Os sentimentos que vcs nos fazem sentir é indispensável, é uma terapia total de auto conhecimento, e só tenho há agradecer a esta equipe maravilhosa. Só elogios,.

Anúncios

Te quero

Vem dança a última musica comigo.
Quero mais que ser seu (ua) amigo.
Te dou o que eu puder.
Pra ser minha(meu) namorada(o) a(e) minha(meu) mulher(homem).
Escuta essa musica, sua letra a sua melodia.
Quero te amar na vida a todo momento de dia a dia.
Essa musica fala de nos dois e dessa paixão.
Vamos dança na chuva na noite com toda emoção.
Ela fala de sentimento da alma com muito carinho.
Dança comigo menina(o) no ritmo coladinho.
Toca no fundo falando de amor.
Esquenta os passos envolvendo em calor.
Vem dança comigo segura a minha mão.
Mais que amiga(o) e namorada(o) minha doce paixão..

Eder Brito
23/032018

Amor

Sempre ouvi as pessoas dizendo que amar era difícil, e nunca acreditei.. Porém hoje, depois de alguns meses de relacionamento, acredito nestas pessoas.

Acho que o difícil é juntar os defeitos, os hábitos e costumes antes de assumir um relacionamento, as diferenças de pensamentos e as supostas comparações com seus antigos relacionamentos.

E nisso descobri que,o que dificulta é a falta de comunicação, mas não estou falando de qualquer comunicação, e sim daquela clara e objetiva.

#AmeVerdadeiramente #AceiteOsDefeitoseErros #FaleAntesDeQualquerAtitude #AprendaUmComoOutro

Jhu Nogue

Hoje parei de frente ao espelho pensando em você
Seu sorriso e sua boca o seu jeito de ser
Fechei os olhos e naquele momento fui ao seu encontro a te abraçar
Quando te vi, parei, um momento para lhe admirar
Abracei e peguei no colo fui rumo ao horizonte
Ah.. aquele momento beijos foram de monte
E quando abri meus olhos e vi que estava sozinho
Acordado pra vida sem teu afeto e carinho
Sai para fora numa esperança sem igual
Te procurando em tudo meu anjo fatal
Se pudéssemos num estrala de dedo mudar a direção do vento
Mudaria, pra ouvir sua voz em todo instante em todo momento
Essa sua boca esse seu jeito que vem a me envolver
Me tira do chão e me leva ate você
Que alegria é acorda com você em meu Coração
Melhor ainda em saber que um sonho pode se torna uma paixão
Meu espelho reflete a verdade que a em mim
Quando olhos nos meus olhos em um suspiro sem fim
Doce não são as palavras que são mencionadas
Doce é a vida que nos leva por essas estradas
Numas delas que te encontrei
E como menino bobo contigo eu sonhei
Ah..respiro forte porque tenho que acorda dessa ilusão
Por os pés em terra porque te acalma oh coração.

Eder L. Brito – 04/02/2018

Respeite teu espaço…

E se eu disser que teu espaço, é mais precioso do que tu imagina?

Muitos podem acabar discordando, mas vamos por partes.

Quantas vezes se encontrou em situações, que não lhe agradavam? Por exemplo, aquele rolê que você só foi por consideração, ou por ciúmes de amigos.. Ou melhor ainda, quantas vezes você cuidou da bad de um amigo(a), quando não estava bem…mas fez questão de colocar aquele sorriso no rosto e no coração pra ajudá-lo.

É isso mesmo que está imaginando… muitas vezes cuidamos dos amigos e esquecemos de nos, um erro que é difícil de perdoar… Agora lhe pergunto, quantas vezes você foi ao cinema sozinho? Rapaz se tua resposta foi nunca… Recomendo que viva esta experiência rápido, é algo que como diz o ditado “era pra ontem”  … (Depois me conte tudo!)…

Se tem uma coisa que descobri após essa vivencia, foi que realmente, eu não me conhecia direito. Eu tinha deixado de viver comigo mesmo, pra viver com os amigos… sorte ter notado logo no inicio da vida adulta, assim tenho mais tempo de corrigir meu erro.

Meu caro leitor, agora me diga se você já foi vitima do ditado: “as vezes é preciso ceder” ?

Só que nessa de ceder, o único que cedia era você… Pois é, faziam de tudo pra tu se sentir com a consciência pesada, pra que fizesse algo que não queria, ou que não tava afim no momento, ou que não lhe fazia bem… E você acabava fazendo só pra agradar.. (Triste isso né colega)…

É por isso e outros ene fatores, que decidi escrever este texto… Eu era exatamente como descrito acima, e quando me deparava sozinha no meu quarto, me pegava refletindo nos meus atos e nos contextos das histórias…(sempre havia um vazio no meu peito).. aos poucos notei que certas coisas, não era nem o que eu queria, e não me faziam bem algum, a partir dai mudei e vou te confessar que fácil não ta sendo… descobri que as pessoas dificilmente vão respeitar teu espaço, ou até mesmo tua opinião… Porque pra elas o que importa é o que elas querem, independente de você querer ou não…

Meu conselho pra ti??

É simples….

Faça as coisas que deseja ou quiser, no seu tempo… E se possível, mantenha-se afastado de pessoas assim, você saberá quem são elas, e como agir com cada uma.. Mas por favor meu caro, não deixei de beneficiar primeiro você e depois os outros.. A diferença será algo surpreendente, e a paz que deseja, vai começar a partir daí.!

 

Ass: Jhu Nogue

20 o ano das crises

Realmente…passar por ela não é fácil, são tantas cobranças e incertezas que não sabemos qual rumo tomar.

Nos pressionam tanto, que acabamos escolhendo oportunidades que não querias, onde nos auto-cobramos e ficamos frustados com os resultados falhos, ou insatisfatórios.

Mas o que me fez refletir e analisar, o que eu realmente queria da minha vida, foi exatamente um texto falando da crise dos 20.

Nele contia os fatos, que em geral a sociedade cobra dos jovens recém-formados no ensino médio. Que deveriam logo em seguida, entrar na faculdade,ter uma casa, um carro, procurar um emprego entre outras subjeções impostas pela sociedade. É tanta coisa que falam que temos que conquistar, que em meio á tudo isso nos frustramos, ou em alguns casos nos achamos.

Eu mesma, sou vitima da crise… me cobravam tanto que eu sempre fazia o que os outros queriam para sanar as expectativas deles, só que na verdade eu gostava do que fazia, mas não tinha consciência de que não era a hora e que eu ainda não estava pronta naquele momento para adquirir tal responsabilidade, no caso, digo referente á faculdade.

Fazia psicologia…é a área da qual quero seguir carreira, mas quando iniciei os estudos , notei que eu ainda não tinha uma base sólida pra conseguir dar conta dos inúmeros conteúdos, foi ai que decidi parar.

Resolvi então fazer um técnico de RH, para ter uma base e não ficar sem estudar, afinal todo conhecimento adquirido é valido e são bagagens que ninguém nos tira. Foi uma dos melhores escolhas que fiz, o suporte e aprendizado do técnico está me ajudando a criar a base para faculdade.

Uns meses depois, eu estava tendo muitas brigas com minha mãe, então morei 1 mês fora na casa de um amigo, foi uma experiencia simplesmente incrível…. Fazia o que eu queria, na hora que eu queria e passa noites acordadas estudando junto com meu amigo. Eu descobri um lado meu que não conhecia, e minha dedicação aos estudos foi o que mais me surpreendeu, pois eu nunca tinha virado noites estudando quando morava com minha mãe.

Hoje em dia, moro com minha mãe de novo, mas meus hábitos são os de quando morava com meu amigo, claro que nem tudo mais boa parte sim.

Enfim, nisso tudo aprendi que devemos fazer as coisas no nosso tempo, do nosso jeito e o mais importante fazer o que gostamos.!

Jhu Nogue